PINTURAS BRANCAS , 1992-93

 

"O quadro em branco. O cântico de todos os cânticos. O silêncio.
O espírito advém do silêncio. Da fala em silêncio. Da escrita que molha a nossa consciência em memória.
A OBRA DO AUTOR É O ESPELHO DO SEU SILÊNCIO.
A pintura afirma-se como uma outra realidade, regula-se pelas suas próprias leis, co-habita e reinterpreta a natureza.
O natural auto cria-se a si mesmo, a pintura auto recria-se em si mesma.
No princípio era o branco..."
(Novembro de 1993)



Pintura Branca I
1992-303
35 x 20 cm, tinta plástica e esmalte s/ tela
(Casa dos Manta, Gouveia)


Pintura Branca IV
1993-362
100 x 100 cm, tinta plástica e óleo s/ tela
(Casa dos Manta, Gouveia)

index

Pintura Branca VII
1993-363
100 x 100 cm, tinta plástica e óleo s/ tela
(Casa dos Manta, Gouveia)

Pintura Branca
IX
1993-365
100 x 100 cm, tinta plástica e areia s/ tela
(Casa dos Manta, Gouveia)